A berries loving holiday

June 19, 2016

– Berries Pavlova with lemon, mint and gooseberries curd –

 

DSC_1601DSC_1724

Deixem que vos diga, que existe uma excelente e dolorosa razão pela minha ausência.

Ora, após uma queda aparatosa de umas escadas (ok, na realidade eram apenas 2/3 degraus) dei comigo inválida em casa com um problema – não há maneira bonita de dizer isto, por isso aqui vai – no rabo. Tal coisa transformou-se num acesso de melancolia altamente motivado pelo facto de não me conseguir mexer propriamente (sem que envolvesse uma risota dos que assistiam à cena) e não conseguir fazer nada remotamente útil. Por isso, quando o meu andar passou a ser mais articulado, deleitei-me no convite de uma escapadinha nestas mini-ini-férias. No meio da natureza, na sua forma mais pura, a Casa de Campo da Quinta do Barreiro é uma visão.

Situada perto da Barragem de Ribeiradio, no Vouga, a Casa de Campo da Quinta do Barreiro é uma casa histórica com um toque moderno. Inserida numa quinta essencialmente frutícola, é no cheiro do sumo de laranja acabado de fazer (e colher), na boa disposição dos anfitriões e no sentimento incrível de estar em contacto com a natureza que a verdadeira química acontece. É realmente qualquer coisa e para acrescentar, sendo que é época dos frutos silvestres,  pude ir para a apanha das groselhas e framboesas (ok, comia mais do que o que apanhava). Aqui fica um glance do meu jornal de viagem e uma delícia de frutos silvestres.

Let me tell you, there is a good reason for this long and painful absence.

After falling down a flight of stairs (ok it was 2/3 steps) and being sort of invalid due to a serious – there’s no better way to put it – butt situation, I fell in complete and utter bleakness, without having the possibility to leave the house or do something remotely useful. So when I started to feel better, I rejoiced with the amazing invitation in getting away for the holidays. I took a dive into nature in the purest form you can ever find: Casa de Campo da Quinta do Barreiro, which is definitely a sight.

Near the Vouga River, Portugal, Casa de Campo da Quinta do Barreiro is a beautiful, historic country house with a modern twist. Being located in a large fruit farmland, it’s in the smell of fresh orange juice in the morning, the cheerfulness of the hosts and the real feeling of being in nature that the true chemistry happens. It’s really something, plus since it’s berries season, I got to go on the picking (mainly eating) of gooseberries and raspberries. Here is my peek journal and a berries treat.

-A

DSC_1784DSC_1666DSC_1779DSC_1674DSC_1768DSC_1774

– Ingredientes – 

CURD

  • sumo de 2 limões 
  • raspa de 2 limões
  • 100 gr de groselhas
  • 3 ovos
  • 200 gr de açúcar
  • 50 gr manteiga
  • folhas de hortelã
  • 150 gr de groselhas + 150 gr de framboesas para cobertura
  • açúcar em pó qb

MERENGUE

  • 4 claras
  • 250 gr de açúcar
  • 1/2 colher de chá de essência de baunilha
  • 1/2 colher de sopa de maizena
  • 1 colher de chá de sopa de vinagre de framboesa

 – Preparação – 

Ligar o forno a 120ºC.

Começar por fazer o curd. Numa tigela sobre um tacho com água quente, juntar o sumo de groselha (que deve ser previamente triturado com duas colheres de sumo de limão e coado), o sumo de limão, o açúcar, os 3 ovos e as folhas de hortelã inteiras. Bater continuamente durante cerca de 10 minutos até a mistura apresentar-se homogénea e com um ar mais denso. Retirar a tigela da água quente, remover as folhas de hortelã, acrescentar a manteiga cortada aos pedaços e por fim as raspas do limão. Envolver tudo até a manteiga derreter e reservar. Esta é a altura em que se prova mais do que uma vez o curd, só para saber se ele é assim tão bom como parece… e é!

Num recipiente médio (preferencialmente de inox), completamente limpo e seco, dividir muito bem as gemas das claras. Bater as claras em castelo, acrescentando a farinha maizena e o açúcar de forma faseada, até que o merengue fique firme e forme picos. Envolver a baunilha e o vinagre, sem bater.

Num tabuleiro de ir ao forno, sobre uma folha de papel vegetal, dispor o merengue de  modo a criar uma forma tipo taça (aceitam-se criatividades) tendo em atenção que as laterais devem ser mais altas que o centro. Levar ao forno durante 75-90 minutos. Deixar arrefecer sobre um tabuleiro de pasteleiro e tentar ao máximo não ir comendo o merengue antes de o rechear. Sim, é muito difícil, … ok, só se for assim uma pontinha. Rechear o merengue com o curd totalmente arrefecido e cobrir com as framboesas e groselhas (sim, vai com os ramos e tudo, para dar aquele ar meio campestre à coisa), deitar um pouco de açúcar em pó e servir. A Pavlova não resiste muito tempo no frigorífico, por isso não é para se fazerem de rogados, quanto mais fresca, melhor.

– Ingredients – 

CURD

  • 2 lemons’ juice 
  • 2 lemons’ zest
  • 100 gr gooseberries
  • 3 eggs
  • 200 gr sugar
  • 50 gr butter
  • mint leaves
  • 150 gr gooseberries + 150 gr raspberries for topping
  • sugar powder

MERINGUE

  • 4 egg whites
  • 250 gr sugar
  • 1/2 tsp vanilla extract
  • 1/2 tsp cornstarch
  • 1 tsp raspberry  vinegar

 – Preparation – 

Heat the oven to 120ºC.

Start with the curd. In a heat proof bowl add the gooseberry juice (previously scrunched and strained with 2 tbsp of the lemon juice), the lemon juice, the sugar, 3 eggs and the mint leaves. Put the bowl in simmering water pan, and whisk for about 10 minutes, until you get an even and more dense mixture. Take it out of the heat and remove the mint leaves, add the chopped butter slices and lastly the lemon zest. Mix it until the butter melts and let it rest. This is probably the time where you go and taste the curd a few times, just to make sure it tastes and looks as good as it does… yup it does!

In a medium bowl (preferably a  stainless steel one), completely washed and dried, divide the egg whites and whip them until foamy. Add the cornstarch and the sugar in a phased manner until the meringue is steady, peaks and doesn’t fall on your head. Blend the vanilla and the vinegar, without whisking it. 

In an oven tray, over a baking sheet, set the meringue and lay it like a bowl (you can go creative here), but beware, the meringue walls must be higher than the center. Bake it for about 75 to 90 minutes. Let it cool in a baking tray and try as hard as you can not to eat it before stuffing it. I know it’s hard, ok maybe just a little bit of the edge, just to check the crunchiness. Stuff the meringue with the curd (it must be completely cooled down) and put the gooseberries and the raspberries on top of it. Decorate it with a little bit of sugar powder and that’s it. The Pavlova doesn’t do well in the fridge for very long, so don’t be shy and eat it all. The freshest it is, the better it tastes.

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply Patty B. June 19, 2016 at 19:01

    Amazing.
    Let every fall deliver you that great talent.

    Got me hooked up.

    • Reply Ana Zilhão June 19, 2016 at 20:00

      Well, I hope it doesn’t happen again 🙂 Thank you Patty B. for your kind words

  • Reply Teresa Arede June 19, 2016 at 20:32

    As fotos estão magníficas e traduzem bem o talento e direi mesmo a paixão que a Ana tem pela criação de beleza ! Beijinhos

    • Reply Ana Zilhão June 19, 2016 at 20:49

      Obrigada Teresa, agora tem é que experimentar a pavlova, é uma delícia 🙂

  • Reply Sara Trigo June 21, 2016 at 10:45

    Adoro a história das fotografias. E a primeira está realmente qualquer coisa.
    Tens jeito, mesmo!

    • Reply Ana Zilhão June 21, 2016 at 17:22

      Obrigada Sara, espero que tenha aberto o apetite para o workshop em breve 🙂

    Leave a Reply

    Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com tengag.com moviekillers.com